A segunda parte do capítulo 11 da carta aos Hebreus continua mencionando uma lista de homens e mulheres que estavam dispostos a sofrer e enfrentar qualquer coisa literalmente pelo amor de Deus, muitos deles praticamente abraçaram a fé para permanecerem firmes no meio das provações, dor e tribulações. Homens e mulheres que conquistaram reinos, alcançaram promessas, enfrentaram leões, apagaram incêndios, tiraram forças da fraqueza para se fortalecerem em batalha e lutarem por sua fé. Alguns receberam força para vencer e outros receberam força para suportar o que estava por vir. Enquanto a fé levou outros a agir, ela ajudou outros a permanecerem firmes.

A fé acredita que nada é impossível

Para muitos, Abraão abriu a primeira porta da fé para a graça de Deus entrar na humanidade. A história nos diz que Deus fez uma aliança com Abraão. Abraão deu a vida de seu filho em seu coração pelo amor de Deus e Deus deu a vida de seu filho por amor à humanidade. Deus nunca nos pede nada que Ele próprio não esteja disposto a fazer por nós! Quando ninguém ainda tinha ouvido falar de ressurreição, Abraão já tinha fé para acreditar que Deus poderia ressuscitar Isaque.

Isaque foi a resposta para a oração de Abraão. Foi o meio pelo qual ele veria as promessas de Deus se realizarem. Foi o evento que marcou a fé dele e de sua esposa. Mas seu amor por Deus era maior do que as bênçãos que ele havia recebido dEle. Nada ocupava um lugar mais elevado no coração de Abraão do que Deus. Sua fé nEle o fez acreditar e ver eventos impossíveis acontecendo em sua vida e sua família.

A fé de hoje te sustentará amanhã.

Pela fé, Jacó na morte abençoou cada um dos filhos de José adorou a deus apoiado em seu bordão (cajado). O cajado era de madeira, mais alto que a estatura de um homem, com uma ponta de ferro. Quando um homem chegava a uma certa idade, ele recebia um bordão que ele sempre trazia com ele para apoiar-se, e em alguns casos, se defender de outras pessoas. Mas no caso de Jacó, não era apenas por essa razão que ele tinha o bordão. Os israelitas costumavam escrever em seus bordões (cajados) as bênçãos de Deus e aquelas promessas que haviam se cumprido. À medida que eles avançavam em idade e cresciam em estatura, acrescentavam mais histórias ao bordão, para que alguém pudesse ler, da base até a parte superior, e conhecer tudo o que Deus havia feito ao longo da vida do homem que carregava este bordão. Por isso que quando Jacó morreu, ele adorava segurando o seu bordão. Ele sabia que até o último suspiro de sua vida ele tinha visto a fidelidade e promessas de Deus cumpridas em sua vida.

Encontre seu próprio bordão, um caderno, um e-mail ou alguma maneira de acompanhar o crescimento e as experiências de sua fé com Deus, para que amanhã você volte a lembrar de tudo e possa ver novamente o quanto Deus é fiel em sua vida.

A fé mantém os olhos no invisível.

Por que motivo Moisés deveria deixar a riqueza, poder, fama e posição que ele tinha na casa de Faraó, sendo filho da filha de Faraó, para ser mais um entre os Israelitas que não eram nada além de homens pobres, escravos e maltratados? Não havia sentido nenhum em tomar essa decisão! Mas Deus nos permite saber o motivo da decisão de Moisés: Moisés, pela fé, optou por ser maltratado junto com o povo de Deus a ser chamado de filho da filha do faraó, porque ele estava olhando para o alvo, o seu galardão (Hebreus 11:23-29).

Moisés deixou o Egito sem temer a ira do faraó, porque ele fitava Aquele que é invisível. Esse era o tipo de fé que Moisés tinha: uma fé que ele escolheu sofrer por Deus em vez de se satisfazer. Uma fé que focava sua atenção no galardão eterno e não nas situações que via ao seu redor. Uma fé que não era interrompida pelas acusações de seus irmãos, pela ira do rei ou pela falta de recursos. Uma fé que sabia que não há riqueza maior do que seguir a Cristo a qualquer custo.

Poderíamos passar dias falando aqui sobre Gideão, Baraque, Sansão, Jefté, Davi, Samuel e os profetas, que pela fé conquistaram reinos, fizeram justiça, cumpriram as promessas, fecharam bocas de leões, escaparam de espadas, encontraram forças da fraqueza, se tornaram fortes em batalhas, e fizeram exércitos fugirem de medo. Homens dos quais o mundo não era digno. Homens e mulheres que nada nem ninguém poderia impedi-los de agradar a Deus. Homens que com suas vidas, manifestaram a verdadeira definição de fé através de suas vidas.

Vemos que a fé pode literalmente mover montanhas. Como está sua fé? O que você está disposto a fazer e sofrer para manter sua fé? Quando foi a última vez que você procurou forças na sua fraqueza, através da fé, da Bíblia, da oração ou da Presença de Deus, o nosso Pai? Deus é e sempre será o autor e consumador de nossa fé. Vamos investir mais nEle para que a nossa fé cresça!

É hora de você levantar e reforçar as áreas de fraqueza da sua vida. Busque força em oração hoje na presença de Deus. Procure versículos que levantem você e te encorajem a seguir em frente.

Levante-se! Levante-se! A fé é para os corajosos, para aqueles que têm a coragem e a determinação de agradar a Deus, não importa o que aconteça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.